Henna é compatível com outras químicas de cabelo?

Não vou enrolar muito nessa resposta: sim. Quando a henna é 100% natural, ela é compatível com outras químicas de cabelo. Isso quer dizer que ela pode ser usada em cabelos já tingidos e em cabelos com alisamento, por exemplo. Nenhum caso foi noticiado até agora acusando qualquer tipo de incompatibilidade.

Mas porque os cabeleireiros dizem que não? E porque no rótulo dos produtos diz que é incompatível?

Bom, sobre os cabeleireiros, existe quase um total desconhecimento sobre a henna. Muitos não sabem o que é, como age e nunca nem ouviram falar, logo, acabam por serem vítimas da própria ignorância em relação ao tema, não conseguindo orientar pessoas que perguntam sobre ela.

Existe também uma confusão entre henna e henê. Henna já foi explicada aqui antes. Henê é um outro produto usado para alisar cabelos e tingi-los de preto. Na própria Wikipedia existe um parágrafo alertando sobre a diferença das duas:

Importante: henê não deve ser confundido com hena. Henê é um alisante que colore, a hena é uma coloração natural sem o poder de alisamento dos cabelos, portanto, são produtos diferentes.”

Então, se seu cabeleireiro disser que “henna faz muito mal e é incompatível com tinturas”, você já pode deduzir que ele está confundindo as coisas. Henna não é henê e elas não tem nada a ver uma com a outra.

Sobre os produtos indicarem incompatibilidade nos rótulos: é de se imaginar que os produtos queiram se proteger de possíveis erros e incompatibilidades. Não é muito mais fácil dizer que é incompatível do que gastar dinheiro analisando cada provável incompatibilidade entre os vários outros produtos existentes no mercado? Sem contar que a henna ainda é bastante desconhecida e não existem tantos estudos sobre ela.

Mas reforçando nesse post: faça teste de mecha. Caso seu cabelo tenha tintura, alisamentos ou qualquer outro tipo de química, caso você seja uma pessoa alérgica, faça um teste de mecha e acompanhe como o cabelo vai responder ao procedimento. Espere pelo menos 48 horas. Isso pode gastar um certo tempo, mas vai economizar uma possível dor de cabeça que vier a acontecer. É bem melhor esperar uns dias avaliando o que quer fazer no seu cabelo do que simplesmente aplicar um produto o qual você nem sabe ao certo o resultado. Sei que quando queremos mexer nos cabelos esperamos por um resultado rápido e eficiente, mas paciência e conhecimento são muito preciosos nesses momentos. :)

Isso quer dizer que não vai acontecer nada no meu cabelo?

Bom, não é bem assim. Muitas pessoas já relataram que quando fizeram escova progressiva em um cabelo com henna, por exemplo, a cor chegou a desbotar. Inclusive a Manu contou aqui como é o processo que ela costuma fazer. Pode ser que seu cabelo não desbote, cada cabelo uma sentença, mas é bom estar ciente do que pode acontecer.

Também sabe-se que a henna não fixa em cabelos descoloridos. Para se fixar, a henna precisa se ligar à queratina e cabelos descoloridos passaram por processos que alteraram (e retiraram) a queratina nos cabelos. Então em cabelos porosos a henna não se fixa, pode até ser que ela dê um resultado imediato, mas a longo prazo ela vai desbotar.

Mais um alerta: gente, é sério, tenham muito cuidado com o que vocês fazem no cabelo! Vejo muitas pessoas indicando soap cap, ox, tinta por aí sem saber sobre o cabelo em que vai ser aplicado. Muitas químicas são incompatíveis entre si (estou pensando em fazer um post sobre isso). Não adianta recomendar pra uma pessoa o processo X sem saber o que vai acontecer e por quais processos o  cabelo em questão já passou.

Desculpem se o post ficou parecendo puxão de orelha em todxs, mas é que vejo muitas pessoas fazendo procedimentos sem se informar e acabam prejudicando os cabelos, quando na verdade se procurasse os procedimentos corretos e se fossem feitos com responsabilidade, tudo teria dado certo. Não confiem apenas nos rótulos dos produtos (eles foram feitos pra vender!), pesquisem, perguntem e estejam segurxs. Estamos todos juntos aqui pra ajudar :)

Anúncios

Henna trata o cabelo?

Além de não desbotar, um dos conhecidos pontos positivos da henna é o fato dela tratar o cabelo enquanto colore. Mas henna trata mesmo o cabelo?

Bom, ela trata sim! Porém cada caso é um caso e com a variedade imensa de tipos de cabelo, o que pode ser bom pra um, pode ser ruim pra outro. De fato, com a aplicação da henna nos cabelos, o lawsone (pigmento da planta) acaba por preencher e revestir a cutícula dos fios, “fechando” possíveis cutículas que estariam abertas. Isso diminui a quantidade de pontas ásperas e cutículas desgastadas, podendo resultar em cabelos mais brilhosos e suaves, além de menos embaraçados. A henna acaba por adicionar mais uma camada de força aos cabelos.

Muitas pessoas vêem a henna como um ótimo tratamento reconstrutor*, pois o cabelo fica com mais massa, mais forte e mais resistente a danos e quebra. Porém a henna não substitui a queratina nem outras proteínas necessárias aos fios, logo, se seu cabelo precisa de queratina, a henna não tem a capacidade de a repor nem substituir. Também é importante dizer que a henna não hidrata* o cabelo, mas pode ser adicionado creme branco à receita para proporcionar hidratação.

A henna ainda é conhecida por ser uma boa alternativa contra o couro cabeludo escamoso, assim como evita a caspa por ser naturalmente anti-fúngica e antibactericida :)

Brave_Merida_Icon

“Cabelo duro” com henna e cachos sem definição

Um efeito da henna em cabelos crespos, cacheados e ondulados é a perda ou falta de definição dos cachos e da textura do cabelo. Isso acontece pelo “peso” que as camadas de henna vão acrescentando ao cabelo (olha a gravidade aí, gente :P). É comum com o uso da henna notar que o fio está mais grosso e encorpado, justamente pelas camadas de lawsone que vão se sobrepondo.

Se este for um problema para o seu cabelo – caso ele seja mais grosso e esteja pesando muito com a henna -, o recomendado é fazer umectações entre as aplicações para retirar o excesso de camadas de pigmento (lembrando que a frequência varia de cabelo para cabelo e lembrando que umectação desbota a henna: em breve será explicado melhor!). Outra opção, dependendo do resultado que procura, é usar uma receita que não leve uma concentração de henna tão alta.

Em pessoas com cabelo fino/liso esse fator não parece ser necessariamente um problema, pois o uso constante da henna dá mais corpo e densidade ao cabelo.

É importante dizer, porém, que cada pessoa pode apresentar resultados diferentes! Nem todo cabelo cacheado vai “perder” cachos e ficar sem definição. Algumas pessoas notam uma leve diferença, outras notam mais, então os cuidados e precauções variam.

Uma outra explicação para o cabelo “duro” com henna é a quantidade de ácidos usada na receita. Como a henna é aplicada durante horas nos fios, caso contenha muito ácido, o cabelo pode ficar ressecado, duro e com frizz pela agressividade dessa acidez. Se isso tiver acontecido com você, tente pegar leve com a quantidade que tem usado na receita.

Só pra finalizar: o uso da henna com a finalidade de colorir os cabelos é recomendado em cabelos saudáveis. Cabelos porosos e danificados provavelmente irão desbotar por não conseguirem segurar o pigmento pela falta de massa capilar. Então o melhor é pensar na henna não como um tratamento que vai salvar seus cabelos (spoiler: não vai), mas como um tratamento complementar, que tornará o cabelo mais forte (e ruivo!). Cabelos bonitos são resultado de hábitos saudáveis, tratamentos com cosméticos específicos e paciência. :D

*Caso não saiba a diferença entre hidratação, nutrição e reconstrução, sugiro dar um google :)

FONTES
Black Girl with Long Hair
Curly2Kinky

Receita

Como já dito em outro artigo, receita é nome pelo qual é conhecida a mistura preparada da henna com líquidos para aplicar nos cabelos. Recaptulando: a henna deve entrar em contato com algum líquido para liberar o pigmento (o líquido recomendado deve ser um pouco ácido, se você não sabe, volta lá no post número 1!).

Mas o que a receita contém? Bom, as receitas variam de acordo com o resultado que se quer obter e a base em que o cabelo está. Assim, existe uma variação na quantidade de henna usada e  líquidos. Por exemplo:

  • Uma receita que contenha 100g de henna (mais concentrada) provavelmente* resultará numa cor mais escura/cobre.
  • Uma receita que contenha 30g de henna (menos concentrada) provavelmente* resultará numa cor mais clara/laranjinha.
  • Uma receita que contenha muitos líquidos provavelmente resultará numa cor mais clara, já que a henna está bastante diluída.

*”provavelmente” porque a quantidade de líquidos também deve ser levada em consideração

Como opções de líquidos, várias receitas utilizam a combinação de água e ácidos como vinagre de maçã, suco de limão, suco de laranja ou alguns chás. Essa mistura é utilizada por 2 motivos: apenas com água morna o pigmento não é totalmente liberado. Por outro lado, aplicar um líquido ácido nos cabelos por horas pode ressecar e danificar os fios. A combinação água+ácido ajuda tanto na liberação de pigmentos, quanto no tratamento das madeixas :)

Tente escolher a opção que for mais cômoda para você. Por exemplo: algumas meninas não suportam o cheiro de vinagre de maçã. Caso isso aconteça, opte pelo suco de limão ou laranja.

A receita segue geralmente este padrão:
– X gramas de henna em pó 100% pura
– X ml de água
– X ml de (insira aqui um líquido ácido dentre os já citados)

Atenção 1: água em temperatura muito quente pode prejudicar a estrutura do pigmento, então utilize água morna e não água fervendo-saindo-fumaça-queimando.
Atenção 2: quando preparar sua receita, não utilize objetos de metal (colher, depósito, etc). O contato com metais pode modificar a coloração da henna.

Tempo de descanso

Depois de preparada a receita, a henna deve descansar. Esse tempo de descanso pode variar dependendo da temperatura em que ela está. Como já dito anteriormente, em temperaturas mais quentes o pigmento é liberado mais rapidamente (como pode ser visto no gráfico abaixo). Porém, é recomendado sempre fazer um teste de pigmentação, que consiste em simplesmente pingar um pouco da receita na sua mão e deixar por alguns minutos (de 2 a 5 min). Quando retirar, se manchar sua mão, o pigmento já foi liberado. Se não, é recomendado esperar mais.

 

Mas porque demora tanto? Bom, o processo de “quebrar” a celula vegetal é lento, leva várias horas. Pense nos animaizinhos ruminantes que tem um estômago muito mais complexo que o nosso pra fazer isso. ;)

E os temperos?

Para uma variação maior de tons e cores, algumas pessoas adicionam em suas receitas temperos naturais em pó. São comumente utilizados o açafrão (para reflexos mais puxados para o dourado e para um cobre mais vivo/alaranjado), colorau, urucum ou páprica doce (para tons mais avermelhados).

É importante dizer que os temperos desbotam com as lavagens. A henna fica, os temperos se vão!

E o creme branco?

Primeiramente, explicando: creme branco é qualquer creme de hidratação que tem a cor (a-ha!) branca :)

Ele pode ser adicionado depois da mistura preparada/descansada e antes de aplicar no cabelo. O creme é usado principalmente para 2 fins: quando a receita fica muito diluída, ela tende a escorrer dos cabelos durante as horas em que fica na cabeça, tornando o processo mais trabalhoso. Quando o creme é adicionado, a receita pode ficar mais pastosa e evitar o escorrimento.

E agora entra o segundo fator: o creme é mais um ingrediente que dilui a henna, então também pode ser utilizado para a receita obter um tom mais claro. Lembre-se: se você fez a receita e resolveu de última hora adicionar creme, isso vai influenciar na cor que você quer atingir (vai ficar mais claro. O quão mais claro depende da quantidade de creme).

Por fim, algumas pessoas gostam de adicionar creme simplesmente pra tratar o cabelo enquanto passam horas com a henna na cabeça :D

E pode congelar?

Pode sim. A henna pode ser congelada de algumas maneiras:

  • A receita é preparada, aguarda o tempo de descanso e depois é congelada.
  • A receita é preparada, sem tempo de descanso e depois é congelada.
  • A receita é preparada, aguarda tempo de descanso, é utilizada e sobrou alguma coisa. Essa sobra também pode ser congelada.

Para utilizar a henna depois, é só descongelar. Porém, se você vai congelar sem aguardar o tempo de descanso, faça um teste de pigmentação para saber se a henna está pronta para uso antes de aplicar nos cabelos. Aliás, faça SEMPRE um teste de pigmentação antes de aplicar.

Lembrando que: não é recomendado congelar a receita quando ela está misturada ao creme branco.

Isso é tudo?

Bom, nunca vai “ser tudo”, mas é um resumo bem completo do que é a receita e de como ela deve ser utilizada :)

FONTES
Chemistry of henna
A henna e suas curiosidades físico-químicas (do blog Além do Lab)
Henna – amor que não desbota (grupo no FB)

O que é a henna?

Basicamente, henna (cujo nome científico é Lawsonia Inermes) é uma planta. Suas folhas contem um pigmento natural, o Lawsone, que tem coloração cobre. Sim, a henna pura é cobre (e não preta, como você deve pensar por já ter ouvido em “henna pra sobrancelha” ou hennê).

Quando a henna entra em contato com ácido, o pigmento dela é liberado. Quando aplicada nos cabelos, as moléculas do lawsone conseguem atravessar a cutícula do cabelo e se fixar nele. Mais especificamente, a henna (vamos aqui substituir o nome do pigmento, lawsone, pelo nome do produto em si) interage com a queratina dos fios do cabelo. Aí está o grande “trunfo” da henna: ela tem afinidade com queratina. A maioria da queratina encontrada nos nossos fios fica na camada do córtex do cabelo, junto com a melanina. Pra entender:

Untitled-2 hairdiagramh1ax

Com essa pequena introdução conseguimos entender porque é preciso que a henna seja preparada com algum ácido. Essa “preparação” é conhecida por muitas ruivas como receita, contendo variações na quantidade de henna e líquidos para atingir diferentes tons no cabelo, além da opção de adicionar alguns temperos (também naturais).

Mais química para curiosxs e para entender melhor

A henna começou a ser muito utilizada pelas ruivas pra tingir o cabelo principalmente porque desbota bem pouco. O motivo desse desbotamento quase não ocorrer é a ligação química entre a henna e a queratina, que apresenta uma estrutura muito estável. Isso também faz com que a retirada da henna nos cabelos seja muuuuito difícil. Alguns óleos (e produtos que os contém) podem desbotar a henna dos cabelos, por conseguirem penetrar no córtex dos fios (lembram da figurinha ali em cima?), mas a retirada completa dela é muito difícil.

FONTES: Henna for hair

The chemistry of henna

A henna e suas curiosidades físico-químicas (do blog Além do Lab)